De 309 para 20: Planejamento quer menos carreiras federais

Essa é a proposta de reforma administrativa encaminhada pela pasta ao novo governo

Na foto, atual ministro do Planejamento, Esteves Colnago (Agência Brasil)

Por Franceslly Catozzo / Sollicita

O ministro do Planejamento, Esteves Colnago, anunciou hoje que vai recomendar a redução do número de carreiras federais dos atuais 309 para menos de 20. A informação é da Agência Brasil. A proposta de reforma administrativa foi encaminhada pela pasta à equipe de transição do novo governo. Colnago já foi anunciado como secretário geral adjunto da Fazenda no Ministério da Economia.

Confira o que se sabe sobre a proposta de mudança:

As 309 carreiras federais de atualmente seriam reduzidas para menos de 20;

A mudança valeria apenas para os futuros servidores que ingressarem no serviço público federal, mas os atuais servidores teriam a prerrogativa de permanecerem nas carreiras ou migrarem para a nova estrutura;

Na nova política sugerida também consta uma reformulação da política salarial dos futuros servidores. As novas carreiras teriam salários de entrada entre R$ 5 mil e R$ 7 mil. Já as remunerações finais seriam parecidas com as de hoje, de R$ 24 mil a R$ 25 mil nas melhores carreiras;

As novas carreiras também deixariam de seguir os atuais reajustes por tempo de serviço. Os salários mais altos, então, seriam pagos a menos servidores, apenas aos que se destacassem por mérito ao longo dos anos e não por tempo;

Colnago esclareceu que o governo atual não recomendou mexer na estabilidade dos servidores.

Já sou assinante >

Para continuar lendofaça sua assinatura e tenha acesso completo ao conteúdo.

ASSINE AGORA Invista na sua capacitação a partir de R$ 47,90 mês.

Complementos

6 mil servidores migram para previdência complementar

> Visualizar

Comentários

Nenhum comentário até o momento

15 dias com preços  e condições de 2018!
R$ 47,90/mês por R$19,90/mês

f

SÓ HOJE!!!

EU QUERO!