Quem é Jamil Manasfi?

Vencedores do Concurso de palestrantes do Grupo Negócios Públicos

Por Aline de Oliveira

O Grupo Negócios Públicos realizou no início do ano o Concurso de Palestrantes. Entre todos os talentos, entretanto, três foram destaque na competição, sendo consagrados os vencedores. Anteriormente conhecemos a história do 1º e 2º colocado. Hoje conheceremos mais um vencedor: Jamil Manasfi.

Nesta edição vamos conhecer:

 

3° LUGAR

JAMIL MANASFI

 

Quem é Jamil Manasfi?

Jamil Manasfi da Cruz  nasceu em Manaus (AM) e foi criado em Porto Velho (RO), onde mora atualmente. “Minha criação foi conduzida por Oscarina Miranda, avó materna, bem como Jamile Maria de Araújo Manasfi, mãe. Por adversidades do destino não tive a presença da figura paterna, acostumado a ouvir mãe dizer: ‘meus filhos são criações independentes’”.

Criado na zona leste da Capital rondoniense, lugar conhecido como de extrema violência por ausência do poder público, dos amigos de infância que teve, poucos restam vivos, resultado das escolhas pela marginalização, confrontos entre facções criminosas e embates com o poder policial.  

“Contudo, mesmo nas adversidades sociais, sempre optei pelo crescimento educacional, apoiando na grande sorte de ter conseguido estudar em uma das mais renomadas instituições educacionais – Rede de Ensino Salesiano Colégio Dom Bosco. Guardando rebeldia da convivência no meio social, acabei expulso do Colégio e por certo, porém raro momento, estive à deriva nos estudos, só o retornando, tão logo superada a morte de minha avó. Por força divina e familiar, a marginalidade não teve chances de influenciar meu caminho, pois acreditava que OS ESTUDOS eram sinônimos de superação na vida, principalmente após ser apresentado a frase: “quando se nasce pobre, ser estudioso é o maior ato de rebeldia contra o sistema”. Sou pai de cinco meninas (Jamily Cristina, Sophie Zaira, Jady Hadassa, Antonella e Júlia Mell (filha de coração) e de um menino (Samuel Ibrahim), casado com Samilly Manasfi, quem não só me ajuda a administrar a turminha, como está sempre me apoiando”, conta feliz.

História com as compras públicas

Manasfi iniciou na vida pública aos 18 anos de idade, quando aprovado no concurso da Prefeitura Municipal de Porto Velho como Agente Comunitário de Saúde – ACS.

“Lá desempenhei atividades de cotador de preços (pesquisador mercadológico), elaborador de Termo de Referência e Projeto Básico no Fundo Municipal de Saúde – SEMUSA (Secretaria Municipal de Saúde). Conclui o curso em Administração Pública e passei em outro concurso da Prefeitura, tendo a oportunidade de atuar como Pregoeiro Oficial pela primeira vez, na Coordenadoria Municipal de Licitações – CML (atualmente Superintendência Municipal de Licitações – SML). Exerci as funções de Auxiliar, Assistente, Membro, Secretário, galgando a função de Presidente de Comissão Permanente de Licitação”, lembra.

Posteriormente ele foi cedido ao Governo do Estado de Rondônia, onde desempenhou os cargos de Assessor do Gabinete do Governador, Secretário Executivo Regional da Secretaria de Estado do Planejamento e Coordenação Geral, Assessor Especial da Secretaria de Estado da Administração.

“Recebi ainda convite para ser Pregoeiro e Membro da Comissão Especial de Licitação no âmbito do Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômica do Estado de Rondônia PIDISE/RO, um dos maiores programas de investimento do Estado de Rondônia, onde ganhei ainda mais prestígio no Estado, concomitantemente junto à Comissão da Política de Cidadania Superação da Pobreza e Erradicação da Extrema Pobreza Plano FutuRO. Fui Assessor Técnico (Elaborador de Termo de Referência e Projetos Básico) da Secretaria de Estado de Assistência Social - SEAS, e ainda convidado a exercer função de Pregoeiro e Elaborador de Editais da Comissão Especial de Licitação no âmbito do Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômica do Estado de Rondônia PIDISE/RO, dessa vez junto a Secretária de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão do Governo de Rondônia”, conta.

Por último, ele foi convidado para a Estatal de Águas e Esgotos do Estado de Rondônia – CAERD, onde iniciou nas funções de Pregoeiro Oficial e Presidente da Comissão Permanente de Licitações de Materiais e Obras – CPLM-O, atingindo o cargo de Superintendente de Apoio Empresarial da Estatal CAERD. Hoje Manasfi voltou a trabalhar na Prefeitura Municipal de Porto Velho.

“Além disso, também desempenho, de forma voluntária, o cargo de Coordenador de Licitações e Pregoeiro do Conselho Regional de Administração, onde sou membro registrado”.

Vitórias e dificuldades

Em 2015, ele foi vencedor do ‘Prêmio 19 de Março’, com o artigo: “Perfil, Habilidade e Atribuições do Pregoeiro” escrito em coautoria com a Drª. Simone Zanotello, no 10º Congresso Brasileiro de Pregoeiros. Em 2017, foi convidado para representar o Estado de Rondônia e os pregoeiros, no 12º Congresso Brasileiro de Pregoeiros. Em 2018, foi o 3ª melhor palestrante nacional, no Concurso de Palestrantes do Grupo Negócios Públicos, passando a integrar o seleto grupo de Professores da empresa.

“Tive também a honra de poder escrever artigos com os autores que mais admiro e, ainda mais, respeito, a exemplo da Drª. Simone Zanotello, do Dr. Marcus Bittencourt (AGU), este último meu maior incentivador. Com o Professor Daniel Almeida, percebi que, para se escrever, estados como Sergipe e Rondônia parecem estar separados por alguns centímetros, e não imaginava que, de uma rápida conversa, poderia render diversos artigos e produções científicas, escritos de forma simultânea, alguns já publicados em renomadas revistas especializadas, motivando-me a novos desafios”, orgulha-se.

Manasfi já pode ver seus artigos citados na Revista do Tribunal de Contas da União, na Revista do Ministério Público de Contas do Paraná e no Livro ‘Leis de Licitações Públicas Comentada’, este de autoria do Professor Ronny Charles. “Um dos professores que mais espelho e tenho grande admiração, profissional e pessoal”.

Para ele ao longo da carreira, a maior dificuldade foi conciliar estudos, com trabalho, com falta de investimento por parte dos órgãos em capacitação - onde grande parte dos cursos e treinamentos foram custeados com recursos próprios - e, principalmente, com família.

“Não devemos esperar de braços cruzados que os órgãos invistam em nossa qualificação, capacitação e treinamento. Lembre-se sempre que o conhecimento adquirido através dos estudos, irão te acompanhar ao longo da sua existência, pode entrar e sair governo, mas o conhecimento adquirido sempre estará com você. Não seja egoísta, e compartilhe seu conhecimento com seus colegas de trabalho. Lembre-se que ninguém é insubstituível.”       

 

Papel do pregoeiro

Segundo ele, com a nova roupagem que a Administração Pública vem tomando devido as demandas judiciais de combate à corrupção, “notamos uma nova tendência de responsabilização enrijecida pelos órgãos de controle, sem, contudo, ter acompanhado com evolução de treinamento dos Pregoeiros, fato leva que vulnerabilidade dessa figura. Não podemos deixar de citar o lamentável caso de que muitas pessoas que são designadas a atuarem na área, apenas estão preocupadas com a gratificação específica destinada aos membros da CPL e, concomitantemente, exercerem a função de pregoeiro, o que enseja responsabilização no âmbito administrativo, cível e criminal, fato este praticamente desconhecido quase na totalidade por essas pessoas. Ser pregoeiro nos dias atuais é trabalhar muito, ter uma demanda de responsabilidade elevada e, na maioria das vezes, sem o devido conhecimento e contraprestação remuneratória compatível com a função desempenhada”, destaca.

Boas práticas

Para ele as boas práticas na Administração Pública é devida em todos os setores de atuação, e em especial à figura dos pregoeiros.

“Que deve se atentar, principalmente, aos acórdãos do TCU e TCE, Orientações Normativas da AGU e PGE, sem esquecer da obrigatoriedade de domínio das legislações específicas: Lei 10.520/02, Decretos reguladores, Lei 8.666/93 (aplicada subsidiariamente), Lei 8429/92, Lei 9784/99, Lei 8111/90, etc”, alerta.

O que mudaria na área das compras públicas?

Manasfi mudaria uma definição precisa das atribuições dos agentes que atuam nas aquisições e contratações públicas, expurgando a prática da segregação de funções da administração.

“Coaduno com o projeto de lei que está em votação no Congresso Nacional que visa a modernização e flexibilização das contratações públicas, o qual irá substituir a arcaica lei 8666/93, dando maior dinamismo. Rogo pela valorização e pelas políticas de capacitação dos agentes envolvidos nas compras públicas, atribuindo uma remuneração compatível com a responsabilidade desempenhada”.

O concurso de palestrantes

“Ao longo do caminho de ministrar palestras para suprir carência nos órgãos que atuei, fui me apaixonando pela docência, e cada vez mais me espelhava nos grandes mestres em Licitações e Contratos (os quais hoje tenho amizade e parceria em obras). Com o tempo, sonhava em um dia poder ser reconhecido em minha cidade, e por acasos da vida, o reconhecimento inicial foi fora dela, já a nível nacional, onde, só em seguida, passei a palestrante âncora em meu Estado de Rondônia, fato que me deixou pensativo, por diversas vezes, na seguinte frase: “santo de casa não faz milagre”. Então pus como meta desconstruir essa frase e quebrar paradigmas. Quando, tomei conhecimento do concurso de palestrantes da empresa Negócios Públicos, me vi imbuído no dever de encarar mais esse desafio de vida. Com apoio de alunos, professores e amigos de todo Brasil, veio o reconhecimento e o honroso 3º lugar; uma vitória dedicada à todos os alunos e pregoeiros do País, pois era um 3º lugar com gosto de vitória, satisfação profissional e muita emoção ao recordar todo meu passado de infância pobre, lutas diuturnas nos estudos e minha família que nessa longa jornada sofreu por diversas vezes com minha ausência”, conta.

Segundo Jamil Manasfi, para participar do concurso foi necessário ajustar sua agenda corrida, dividida entre trabalho, faculdade, palestras e cursos, além da vida pessoal.

Outro ponto de superação foi aprender a lidar com as câmeras e com as gravações, pois não é tão simples quanto se aparenta.  

Interesse

“Gosto de trabalhar e estudar todas as áreas e matérias pertinentes às compras e contratações públicas, pois acredito que para ser um bom profissional, seja como palestrante ou agente envolvido, é necessário percorrer todos os conhecimentos multidisciplinares. O acúmulo de ensinamentos é uma ferramenta necessária a todo agente público e a atualização nos estudos não pode parar. Todos os dias temos matérias novas e o desafio é constante”.

Expectativas

Manasfi espera no futuro aproveitar a vida de palestrante e evoluir na função de Pregoeiro, aproveitando a prática adquirida nas sessões para integrá-las à teoria incrementando nas palestras, cursos e aulas de pós-graduação que ministro.

“Sou apaixonado pela função de pregoeiro e tenho lutado para difundir a importância e a responsabilidade da função em meu Estado, principalmente na matéria sobre a remuneração.  Nada melhor do que um pedido de esclarecimento, impugnação ou Recurso para animar e motivar meu dia. Sou apaixonado por Pregão Presencial, porém atualmente 100% dos meus pregões são eletrônicos. Atualmente, além do cargo de Superintendente de Apoio Empresarial, desempenho as funções de Pregoeiro, Leiloeiro e Presidente de CPL, tenho que aproveita os tempos vagos (raros) para me atualizar e capacitar”.

 

Dicas para pregoeiros e agentes de licitação que sonham em se tornar palestrantes

Segundo ele, não se pode iniciar uma carreira de palestrante sem estar atualizado aos conteúdos pertinentes à licitação e contratos. Assim, os estudos são constantes e, mediante treinos com técnicas de apresentação ao público e oratória, são indispensáveis.

 “Na atualidade, os recursos de pesquisas eletrônicas fazem com que o público detenha acesso imediato a perguntas que, muitas vezes, são verdadeiras pegadinhas. Somente quem está atualizado consegue responder e contextualizar com exemplos práticos e dinâmicos. Diante dessas informações, o pregoeiro ou agente de licitação deve saber filtrar e selecionar o conteúdo necessário, posto que, nos dias de hoje, várias pessoas se denominam doutrinadores de diversas matérias, casos que, não raras vezes, induzem novos aprendizes a entendimentos equivocados, levando o agente de licitação e/ou palestrante ao erro. Para os que sonham se tornar palestrantes, deixo a frase de Martin Luther King: “I Have a Dream” (Eu tenho um sonho), e ousadamente eu complemento a frase, dizendo a eles: Corra atrás”, avisa.

Complementos

Quem é Luiz Eduardo Zanoto?

> Visualizar

Quem é Evaldo Ramos?

> Visualizar

Comentários

Nenhum comentário até o momento